Publicidade

segunda-feira, 22 de março de 2010

A preponderância da diminuição da mobilidade articular ou da elasticidade muscular na perda da fl exibilidade no envelhecimento

Resumo: 

Em pessoas saudáveis se admite que a capacidade e a liberdade de executar movimentos geram conforto, levando ao bem-estar. Com o envelhecimento, surge um aumento da densidade na cartilagem e nos tecidos ao seu redor, além da tendência à perda da elasticidade dos músculos, ao desenvolvimento da artrite e de outras patologias do aparelho locomotor, que intensificam a restrição do movimento articular, reduzindo a flexibilidade. O principal objetivo desse estudo é verifi car se a perda da flexibilidade acarretada pelo envelhecimento ocorre, preponderantemente, em função da diminuição da mobilidade, ou da perda da elasticidade muscular. Montaram-se dois grupos amostrais, abrangendo as faixas etárias entre 31 e 45 anos (idade madura) e entre 61 e 75 anos (idoso-jovem). Na primeira etapa da pesquisa, fez-se a seleção dos movimentos que são limitados pela elasticidade muscular e daqueles restritos pela mobilidade articular. Na segunda etapa, verifi cou-se o perfil de flexibilidade  dos dois grupos amostrais.
------------ 

Artigo Original: Clique aqui 
Estélio Henrique Martin Dantas
Sissi Aparecida Martins Pereira
Jani Cléria Aragão
Adriana Harumi Ota

Reações:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 Comentários:

Postar um comentário