Publicidade

sábado, 15 de outubro de 2011

Dicas para Treinamento

1 - PRINCÍPIOS BÁSICOS DE TREINAMENTO:
  • Princípio da Individualidade-Não existem indivíduos iguais, portanto não existirá uma fórmula que, como uma receita de bolo, dê um resultado exatamente igual para diferentes atletas. Você deve conhecer os seus pontos fortes e fracos, a ponto de poder entender o que é adequado ou não ao seu treinamento, respeitando essas diferenças individuais. Cada um tem uma necessidade maior ou menor de descanso pelo sono, cada um tem uma resposta diferente à sobrecarga física e cada um tem uma resposta psicológica diversa no decorrer do treinamento.
  • Princípio da Adaptação-Ao ser estimulado, através de uma sessão de treinamento, o corpo responde procurando se adaptar ao novo esforço e, os resultados serão tão positivos quanto adequados sejam o descanso e a alimentação. E aí vem a importância entre o equilíbrio entre o trabalho e a recuperação, pois de nada valerá empenho durante as sessões de treinamento se o período de descanso e recuperação não for adequado. Veja os gráficos abaixo:





  • Princípio da Inter-relação entre Volume e Intensidade-Isto quer dizer, basicamente, que após um programa básico de volume, deve-se introduzir um programa de trabalho com intensidade, reduzindo-se, então, o volume; e assim sucessivamente. Esta alternância de trabalho com volume (quantidade) e intensidade (qualidade) vai levar ao progresso nos resultados.


2 - PRINCIPAIS MÚSCULOS DO CORPO:


3. QUALIDADES FÍSICAS:
  •  Coordenação: é a capacidade de combinar movimentos separados para constituir um conjunto.
  • Flexibilidade: é a ação de efetuar movimentos buscando a maior amplitude.
  • Força: é a capacidade de contrapor uma força externa, através da força muscular.
  •  Velocidade (tempo de reação): é a ação de efetuar em um tempo mínimo, um determinado movimento.
     * Velocidade de um movimento isolado: sem resistência ao músculo. Exemplo: defesa de um goleiro
     * Velocidade de um movimento oposto a uma resistência: Exemplo: lançamento de martelo.
  • Resistência (anaeróbica): Chamamos de resistência anaeróbica porque não utiliza o oxigênio no processo de obter energia. São trabalhos musculares executados normalmente até alguns poucos minutos, como as provas de 100m ou 200 m rasos no atletismo.
  • Endurance (resistência aeróbica): Neste caso, o trabalho executado é feito em um tempo muito mais longo. Os trabalhos de longa distância como a maratona e os 1500m na natação são exemplos clássicos.
 Fonte: Halterofilismo
|Postado por: Pedro Henrique|
Reações:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 Comentários:

Postar um comentário