Publicidade

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

CREF em Sergipe barra Treinadores sem Registro.

|Postado por: Pedro Henrique |
Em Sergipe o CREF mostra ser atuante, diferentemente daqui de Alagoas, se pararmos para perguntar qual treinador tem a carteira do CREF? Aqui tudo pode, aqui tudo é liberado, tudo é arrumado... complicada a situação do nosso Estado.

O site da Globo, tem uma página sobre os estaduais, tem o de Alagoas? Não, nossa mídia não valoriza o esporte, depois ficam reclamando que não tem emprego, quem não tem valorização... como a valorização vai aumentar se a própria formadora de opinião não valoriza o nosso esporte.

Bom, vou colocar a matéria que o título se refere. Espero que gostem e venham a comentar.

Conselho Regional de Educação Física impediu quatro treinadores de trabalhar na área técnica. Três no campeonato estadual e um na CTVSE

 

A fiscalização do Conselho Regional de Educação Física - Seccional Sergipe/ Bahia - CREF foi implacável com os treinadores durante o fim de semana. Na primeira rodada do Campeonato Sergipano, três técnicos foram barrados antes do jogo por não apresentarem a documentação necessária para o exercício profissional. Paulo Moroni do Confiança, Dário Lourenço do Itabaiana e Pedrinho do Olímpico tiveram que comandar seus jogadores bem longe das quatro linhas.

Na Copa TV Sergipe de Futsal, o técnico da seleção de Japaratuba, Valfredo Luiz, teve que fazer as vezes de massagista da equipe para não ser retirado de quadra. 

Para ser 'um professor da bola', pela lei federal, é necessário o registro no Conselho Regional de Educação Física. 

Segundo o presidente da entidade em Sergipe, Gilson Dória, nem todos os estados estão fazendo essa fiscalização.

- O conselho de alguns estados ainda está se estruturando. Por isso ainda não começaram a fiscalizar, mas é uma lei federal que tem que ser cumprida em todo o país. Os clubes deveriam ter essa preocupação com a documentação do técnico, assim como tem com as outras regras do campeonato - afirma Gilson Dória.

Porém, a falta do registro não quer dizer que os técnicos estão desqualificados. Segundo a lei federal, quem exerceu a profissão antes de 1998 e comprove perante a justiça poderá ser registrado.

Dragão com problemas

O problema com o técnico Paulo Moroni, do Confiança, não foi a primeira dor de cabeça para o clube neste ano. Na Copa São Paulo de Futebol Júnior, o treinador João Carlos não pôde comandar o Dragãozinho pelo mesmo motivo.

Paulo Moroni não é formado em Educação Física, mas possui um curso técnico militar que o permite exercer a profissão. Ele terá que enviar os documentos necessários para a justiça federal avaliar e liberar o registro junto ao CREF. Nesta segunda-feira o treinador foi à sede do conselho para tentar resolver a situação.

- Viemos pegar as orientações e fazer o que tem que ser feito. Trabalhei em clubes do Rio Grande do Norte, Paraíba e participei de várias competições como nas séries A e B sem ser impedido. O CREF está fazendo a sua função, mas essa regra tinha que ser mais clara - declara Paulo Moroni.
Preparador Físico ouve instruções de Moroni pelo rádio (Foto: Felipe Martins/GLOBOESPORTE.COM)

 O presidente do Confiança, Luiz Roberto, não enxerga a questão como um grande problema.

 - Vejo com naturalidade. O CREF faz o papel dele e as equipes devem correr atrás de uma solução. O Confiança está ajuízando a ação na justiça para que o Paulo consiga o registro. Isto acontece em vários times do Brasil. Até Luxemburgo não tinha o registro e quem assinava a súmula era o auxiliar. Isto não vai prejudicar a imagem do time - relata o presidente do clube.

Para a situação do treinador Paulo Moroni se regularizar será necessário esperar a liminar da justiça federal, e como isso leva tempo, certamente o técnico não poderá comandar o Confiança na segunda rodada do estadual, que acontece no meio da semana.

O técnico Pedrinho, do Olímpico de Itabaianinha, possui curso de formação de treinadores, mas está com a documentação pendente.

- Já providenciamos a documentação, mas não chegou à tempo, por isso fiquei impedido de trabalhar no primeiro jogo. Espero que a situação de resolva logo - afirma Pedrinho.
Das cabines, Pedrinho orienta o preparador físico (Foto: João Áquila/GLOBOESPORTE.COM/SE)
 Já o técnico Dário Lourenço deu entrada na sua documentação e fez todo o procedimento no Rio de Janeiro. O comandante só não possui ainda a carteirinha do CREF, mas segundo a diretoria do Tricolor da Serra o problema já está sendo resolvido e Dário possui grandes chances de comandar o time no próximo jogo.

Por Felipe Martins Aracaju, Sergipe 
Fonte: Globoesporte.com
Reações:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 Comentários:

Postar um comentário